Histórico

A TamoJuntas, Assessoria Multidisciplinar Gratuita para Mulheres em Situação de Violência, é uma organização não governamental sem fins lucrativos, fundada em maio de 2016, em Salvador, no Estado da Bahia. Somos uma organização feminista composta por mulheres profissionais que atuam voluntariamente na assistência multidisciplinar a mulheres em situação de violência e que possui voluntárias em diversas regiões do Brasil.

Foi a partir de uma publicação de Laina Crisóstomo, advogada, co-fundadora e presidenta da organização, em 08 de abril de 2016, na campanha “Mais amor entre nós”, idealizada pelo jornalista baiana Sueide Kintê, na rede social Facebook que tudo teve início. A campanha consistia em concentrar a divulgação de serviços oferecidos e recebidos por mulheres de forma gratuita a fim de criar uma rede de solidariedade entre mulheres. Laina se ofereceu para atuar uma vez ao mês como advogada para uma mulher em situação de violência de forma gratuita. A publicação teve grande repercussão com inúmeros compartilhamentos, curtidas e comentários, além de inúmeros pedidos de socorro. Após a publicação, também foi possível conhecer outras duas advogadas feministas, Aline Nascimento e Carolina Rola que com mesmo propósito de ajudar mulheres, se uniram e passaram a compartilhar os atendimentos às diligências, audiências e assumir as ações judiciais.

Um mês depois, foi criada a página no Facebook da TamoJuntas, com objetivo de divulgar o trabalho da organização bem como ser um canal de contato para orientação e encaminhamento das mulheres em situação de violência. Na primeira semana de lançamento da página no Facebook se conquistou duas mil curtidas. Atualmente o Facebook conta com quase 80 mil curtidas, além da página no Instagram, do site da Organização e de mensagens via WhatsApp que diariamente recebe pedidos de ajuda de mulheres de todo o Brasil.

O destaque das ações promovidas pela Organização como Mutirões de Atendimento em comunidades, eventos e rodas de conversa ganharam destaque na mídia e outras profissionais juntaram-se ao coletivo em todo o país, principalmente após a ocorrência de um estupro de coletivo de uma adolescente na cidade do Rio de Janeiro que mobilizou o país. A TamoJuntas publicou post sobre o crime, tendo nessa publicação um total de 144.173 curtidas, ampliando sua visibilidade e alcance nas redes sociais como organização de luta pelos direitos humanos das meninas e mulheres.

A Organização surge em um momento histórico do país onde se deu um golpe de Estado travestido de processo de impeachment na primeira mulher eleita presidenta do Brasil, Dilma Rousseff. Esse momento escancarou a misoginia da política e da sociedade brasileira, bem como abriu espaço para uma escalada conservadora que tem trazido um retrocesso sem precedentes no campo dos direitos humanos e, especificamente, das mulheres. Desta forma, a consolidação da Organização se dá também como resistência aos acontecimentos políticos nos últimos anos; como as investidas da bancada religiosa fundamentalista contra os direitos reprodutivos das mulheres, a liberdade de pensamento e de cátedra no que tange a igualdade de gênero (Escola sem Partido), o estrangulamento orçamentário da saúde, educação e nas políticas de combate a violência contra a mulher e o crescimento de todas as formas de violência e discriminação contra as mulheres.

Assim, a Organização atua politicamente com incidência local e nacional na perspectiva de denunciar e combater a violência contra a mulher em diversos níveis fundamentando seus princípios, posturas e práticas na perspectiva feminista, antirracista, anticapitalista, anti LGBTQIfóbica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *